quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Observatório Sismológico em 2009

"Sei que não dá pra mudar o começo, mas, se a gente quiser, vai dar pra mudar o final."

O que esse texto é que começamos a luta para 2009. "Só de Sacanagem", declamado por Ana Carolina.

Deixou uma linda imagem do blog wiredscience sobre sismos induzidos no mundo.


quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Desejo a todos um feliz NATAL e ANO NOVO.

Deixo para vcs o belo texto Marcelo Gleiser na Folha.

O dia em que a Terra parou, artigo de Marcelo Gleiser

“A missão de Klaatu é a nossa missão, a missão da nossa geração: salvar o planeta de nós mesmos”

domingo, 21 de dezembro de 2008

sábado, 20 de dezembro de 2008

Será que São Paulo sentiu Reflexo hoje?

5.3 Mb - SAN JUAN, ARGENTINA

Magnitude 5.3 Mb
Horário 20 Dez 2008 17:07:03 UTC
Localização 31.516S 68.003W
Profundidade 121 km
Distancia
49 km E de San Juan, Argentina

FONTE:USGS

Chile - Ontem e hoje --> E ontem, Sobral tremeu com maginutude 3.5 (Fonte:UFRN)

Ontem tremeu em Sobral, acho que foi as 16:34 com magnitude 3.5, isso um tempo atrás era motivo de notícia e agora já virou rotina.

2008-12-19 09:36:06 (Mb 5.5) OFFSHORE VALPARAISO, CHILE -32.4 -71.7
2008-12-19 13:57:31 (Mb 5.1) OFFSHORE VALPARAISO, CHILE -32.5 -71.6
2008-12-19 16:48:52 (Mb 5.0) OFFSHORE VALPARAISO, CHILE -32.5 -71.7
2008-12-19 19:25:57 (Mb 4.9) OFFSHORE VALPARAISO, CHILE -32.5 -71.7

2008-12-20 11:29:36 (Mb 5.0) OFFSHORE VALPARAISO, CHILE -32.5 -71.9



-----------------------------------------------------------------------------------


Dados da Estação RCBR (Riachuelo, Brasil) último registro no sábado 20/12/2008
11:48 GMT.



This page is URL: http://aslwww.cr.usgs.gov/Seismic_Data/telemetry_data/RCBR_24hr.html

O último registro foi no Japão, OFF EAST COAST OF HONSHU, JAPAN

domingo, 14 de dezembro de 2008

’Earthquake-safe’ city sits on fault line

KONYA - Konya, which is known as the province where the risk of an earthquake is the lowest in Turkey, has fractures on the ground resulting from a fault line. The fractures are reported to be unique to Turkey and exceptional in the world.

Associate Professor Yaşar Eren from Selçuk Unviersity said they conducted research in the central Anatolian province of Konya’s Selçuk city.

The fractures, which are filled with alluvium, indicate that Konya's fault line is potentially active and could produce an earthquake measuring six or 6.5 on the Richter Scale, Eren said.

The fractures occurred approximately 10,000 to 20,000 years ago, Eren said, adding that they are exceptional with their average depth of two meters, which can reach 25 meters, and their average length of 200 meters.

"These are like earthquake records for Konya. They indicate that in the past an earthquake occurred in Konya," he said.

The fractures are a significant source of research and data for scientists and they should be protected, Eren said.

Associate Professor Tahir Nalbantçılar, on the other hand, said they offered to help the Selçuk municipality found a geology museum in the area. Mayor Adem Esen is positive about the project, Nalbantçılar said. "We offered to exhibit samples of rocks, fossils, and minerals that are significant for natural and geological sciences in the museum," he said.


Country earthquake prone

Turkey is a country where the majority of its soil is geographically on earthquake zones. The geography Turkey has experienced devastating earthquakes in its history. Most recently, Turkey in 1999 had the Marmara Earthquake that killed around 17,000 people, according to official data. The earthquake struck late on the night of Aug.17, 1999, and hit the industrial city of Kocaeli and nearby cities in which the population density is high, increasing the number of causalities. More than 40,000 people were injured in the earthquake.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Notebooks viram sensores de terremotos

Essa matéria foi mencionada por mim em Inglês.

Redação do Site Inovação Tecnológica
10/11/2008


Talvez não conste das especificações do seu notebook, mas ele certamente contém em seu interior um pequeno acelerômetro - um chip destinado a detectar movimentos bruscos e quedas, a fim de proteger as delicadas partes móveis do seu HD.

Sensores de terremotos

Acontece que esse acelerômetro é também um excelente sensor para detectar terremotos. Com os sensores de terremotos profissionais custando entre US$10.000 e US$100.000,00, uma pesquisadora teve uma idéia inovadora - usar milhares, ou até milhões, de notebooks ao redor do mundo como sensores para detectar e medir a intensidade dos inúmeros terremotos e pequenos tremores que acontecem o tempo todo.


Notebooks viram sensores de terremetos


O programa para detectar terremotos roda enquanto a proteção de tela do notebook está ativa. Além de coletar os dados ele mostra pontos onde ocorreram terremotos detectados pela rede.[Imagem: Quake Catcher Network project



A iniciativa está permitindo que se aumente a área de cobertura dos sensores muito além do que seria possível com a instalação de estações medidoras científicas e profissionais. E a custo praticamente zero.

"Com muitos mais sensores baratos, em vez de calcular onde os terremotos mais fortes foram sentidos, por meio da interpolação entre os sensores [profissionais instalados], nós seremos capazes de saber imediatamente onde os grandes abalos foram sentidos porque nós teremos sensores lá," diz a pesquisadora Elizabeth Cochran, da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.

Computação distribuída

O projeto, chamado QCN (Quake Catcher Network), já conta com 1.500 notebooks cedidos voluntariamente por seus proprietários, que ficam coletando dados enquanto o aparelho está em funcionamento. A rede já detectou vários tremores de terra, inclusive um terremoto de 5,4 pontos na escala Richter, que ocorreu em Los Angeles em Julho deste ano.

O projeto usa a plataforma Boinc, a mesma utilizada por projetos como o SETI@home, folding@home e LHC@Home - a esse respeito, veja a reportagem Andróides e alienígenas vão se juntar à pesquisa pangaláctica.

O sistema central, que processa os dados recebidos dos notebooks que coletam os dados, efetua uma filtragem, comparando os resultados das máquinas de locais vizinhos para filtrar vibrações que não são originadas de terremotos - como um esbarrão na mesa onde o computador está.

Atualmente o Projeto QCN atribui os dados à localização geográfica informada pelo usuário. No futuro, contudo, à medida que mais computadores venham equipados com GPS, o sistema deverá atingir uma precisão ainda maior.

Hackers do bem

Esse uso inusitado dos acelerômetros dos computadores portáteis foi possível graças ao trabalho de um grupo de hackers do bem chamado teenage mutant ninjas. Em 2005, eles descobriram como acessar o acelerômetro em computadores Apple. Um ano mais tarde, David Griscom fez um programa chamado SeisMac, apresentado como uma ferramenta educacional para um grupo de sismólogos dos Estados Unidos.

Elisabeth teve a idéia de integrar o SeisMac à plataforma Boinc, o que foi feito por Carl Christensen, um especialista em computação distribuída. A primeira versão foi lançada em Março deste ano e, em Abril, a rede já detectou o seu primeiro terremoto.

Christensen agora está trabalhando na integração de sensores stand-alone, que poderão ser conectados a computadores de mesa, que não possuem os acelerômetros integrados, por meio de uma porta USB. Os sensores USB custam cerca de US$30,00 cada um, o que faz os pesquisadores acreditarem que será possível expandir sua rede rastreadora de terremotos por toda a Terra.

domingo, 7 de dezembro de 2008

Introdução ao Eletromagnetismo


Parabéns Especial a Talita pelo excelente Rendimento.
Sucessos para todos na futura carreira em Geologia!

E Desejo a Todos
Feliz Natal e Ano Novo.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

A terra tremeu no dia 03/12 em Irauçuba-CE

A estação SBBR do projeto Milênio registrou a evento em Irauçuba-CE ainda sem estimativa de magnitude. Informações da UFRN (Prof. Joaquim Ferreira)



23:12:38,4 (UTC) ou 20:12 horário local.
Estação de FOR1 registrou o evento. Magnitude 2.2

Notas só amanhã!!

Galera do Curso de Introdução ao Eletromagnetismo. Nota somente amanhã!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

iGMT


Parece ser uma boa idéia! Vamos testar no SIS.

GêBR Project

Veja o site http://sites.google.com/site/gebrproject/Home

GêBR é um software livre que fornece um ambiente para processamento de dados sísmico, projetado para facilitar a montagem de scripts e gerar fluxos de processamento, bem como para gerar jobs.

Um futuro para GMT

Espero que o SAC também

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Operations and Maintenance Workshop (Viena), Congresso Brasileiro de Geologia (Curitiba) E Simpósio de Geofísica(Belém)

Participei do Operations and Maintenance Workshope em Viena e a melhor coisa foi conhecer o nosso patrício Nicolau da Universidade de Azores.
I partiped the Operations and Maintenance Workshop in Viena e the best thing was to know Nicolau for University of Azores.
Meu grande amigo Lucas Moreira esteve comigo.
My big friend Lucas Moreira was with me.
Mark (CTBTO) e Lucas Moreira



E rever meu grande Amigo Ali!
And met my big friend Ali.

44 Congresso Brasileiro de Geologia e III Simpósio de Geofísica

Encontrei os meus colegas da UFRN e discutimos muito sobre a sismicidade. Hilário vem conduzindo bem esse trabalho.


Prof. Joaquim Ferreira, Prof. Aderson e Prof. Hilário

III Simpósio de Geofísica

Uma bela homenagem ao Prof. João Batista Correia Silva.
Foi bom também conhecer a nova equipe do GêBR, no qual irei fazer parte. Deverei implementar no SIS.

Sem falar na Bela organização!

E IV Simpósio de Geofísica vai ser em Brasília. Estou ainda em dúvida se irei participar na equipe da organização.

E quanto isso a terra tremeu somente no dia 10/11 em Caxias do Sul, magnitude no máximo 3.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

DEFESA DE TESE -Mais um Excelente Sismólogo a Vista!

ALUNO: AFONSO EMIDIO VASCONCELOS LOPES

ÁREA: GEOFÍSICA

TÍTULO: “Mecanismos focais e esforços
litosféricos no Brasil

DATA: 01 DE DEZEMBRO DE 2008 às
09h30

LOCAL: SALA 15 – IAG

Comissão Julgadora:

Membros titulares:

Prof. Dr. Marcelo S. Assumpção - orientador – IAG/USP

Prof. Dr. Liliana Alcazar Diogo – IAG/USP

Prof. Dr. Ginaldo Campanha – IGc/USP

Prof. Dr. George Sand Leão França - UnB

Prof. Dr. Mario Takeya – UFRN

Membros suplentes:

  • Prof. Dr. Jesus Berrocal Gómez - IAG/USP
  • Prof. Dr. Claudio Riccomini - IGc/USP
  • Prof. Dr. João Carlos Dourado – UNESP
  • Profa. Dra. Tereza Higashi Yamabe – UNESP
  • Prof. Dr. Aderson Farias do Nascimento - UFRN
COMISSÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO


Seção de Pós-Graduação, 17 de novembro de 2008.

-------------------------------------------------------------------


III Simpósio Brasileiro de Geofísica 24/11/2008




Hotel Crowne Plaza, Belém, Pará, Brasil

26 a 28 de novembro de 2008

Eu vou!!!

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Curso de Verão do IAG

O Prof. Marcelo vai trabalhar muito nesse período, em?

Tremor de Caxias!!

Veja as notícias do Tremor de Caxias.


Tremor de terra em Caxias do Sul surpreende Corinthians
UOL Esporte - São Paulo,SP.
Embora muitos jogadores não tenham sentido, o tremor de terra que deixou Caxias do Sul em alerta durante a última madrugada amedrontou alguns e surpreendeu ...

Geólogo descarta tremores de alta magnitude em Caxias do Sul
O Globo - Rio de Janeiro,RJ,Brasil...
Nerio Jorge Susin, tranqüilizou os moradores de Caxias do Sul, que se assustaram com o tremor de terra ocorrido nesta madrugada. ...

Terra treme em Caxias do Sul, mas quase ninguém da delegação sente
globoesporte.com - Rio de Janeiro,RJ,
Um tremor de terra na madrugada desta segunda-feira assustou parte da população de Caxias do Sul, mas os jogadores do Corinthians, surpresos com a notícia, ...


Tremor de terra em Caxias abala tranqüilidade corintiana
Futebolinterior
A paz alvinegra, no entanto, foi abalada por um tremor de terra na cidade gaúcha. Por volta das 5 horas desta segunda-feira, um tremor entre três e quatro ...


Defesa Civil avalia tremor de terra em Caxias do Sul
Gazeta do Sul - Santa Cruz do Sul,RS.
do Sul e representantes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil do município para avaliar as causas do tremor de terra registrado por volta das 5h. ...

MarataízesTremor de terra assusta moradores de Caxias do Sul (RS)
Marataízes - Marataízes,ES Marataízes
Um tremor de terra atingiu nesta segunda-feira a cidade de Caxias do Sul (RS) e assustou os moradores. Ninguém ficou ferido e não houve danos significativos ...

Corinthians com problemas no Sul
Diário do Grande ABC - Santo André,SP
O reserva já disputou quatro partidas na Série B. Um tremor de terra assustou os moradores de Caxias do Sul ea delegação corintiana na madrugada de ontem. ...

Radialista leva um...."susto" com tremorRádio Progresso de Ijuí - Ijuí,Rio Grande do Sul,BrazilUm tremor de terra foi sentido por volta das 5 horas da madrugada desta segunda-feira na cidade de Caxias do Sul há 400 quilometros de Ijuí. ...

Pioneiro (Assinatura)Animais teriam sentido tremor
Pioneiro (Assinatura) - Caxias do Sul,RS
O tremor de terra que assustou moradores de Caxias do Sul na madrugada desta segunda-feira também teria sido sentido - e pressentido - pelos animais ...

Tremor de terra assusta moradores de Caxias do Sul
O Globo - Rio de Janeiro,RJ,
RIO - Um tremor de terra foi sentido por volta das 5h desta segunda-feira em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha. Ainda não há registro de possíveis vítimas ou ...

Sismógrafo causa medo na zona rural

Desde outubro uma grande Equipe de Profesores das UnB, UFC, UVA, USP e UFRN sob o comando do Prof. Reinhardt Fuck estão planejando um levantamento sísmico na Província. Sábado será o grande dia! Sucesso Galera no Levantamento !

Furtos aconteceram, mas vai ter fim!!!
Clique na Imagem para Ler a notícia

E-mail enviando pelo Prof. Joaquim Ferreira

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Tremor do RS

Infelizmente, estou fora do Brasil.

Mas....., a informação é que não teve registro em diversas estações no Brasil e por isso não pode ter sido de magnitude 3.5. Caso seja um tremor de fato.

Cuidados com as informações coletadas na internet, entre em contato com a Prof. Mônica do Observatório Sismológico ou o Técnico Daniel.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

domingo, 2 de novembro de 2008

Japão teme falta de banheiros em caso de terremoto

Um relatório do governo japonês afirma que um dos principais riscos, no caso de um terremoto de grande magnitude em Tóquio, seria a falta de banheiros para os sobreviventes.

O documento afirma que os sobreviventes teriam que esperar até quatro horas e meia na fila para usar os banheiros que continuassem funcionando no centro da cidade, e pede que sejam tomadas medidas preventivas.

No cenário examinado pelo relatório do Departamento de Prevenção a Desastres, do governo, a baía de Tóquio seria atingida por um terremoto de 7,3 graus na escala Richter.

Especialistas acreditam que até 11 mil pessoas poderiam morrer, e milhões ficariam desabrigadas.

Mas avaliando a experiência em Kobe, atingida por um forte tremor em 1995, o painel de especialistas afirma que um dos principais perigos seria o corte do suprimento de água na cidade, que inutilizaria muitos banheiros.

O alerta foi manchete nos jornais japoneses nesta semana. Um deles chegou a publicar: "820 mil refugiados de banheiro".

O relatório prevê uma Tóquio arrasada por um terremoto com menos da metade do número de banheiros necessários para os sobreviventes, aumentando o risco de doenças.

O painel responsável pelo documento pede a empresários que mantenham um estoque de banheiros temporários, e sugere que os moradores podem adotar medidas simples para se proteger do risco.

"Mesmo que você só tenha um saco plástico e um pacote de lenços de papel, isso já fará uma enorme diferença", teria dito o líder do painel de especialistas.

Para mais notícias, visite o site da BBC Brasil

terça-feira, 21 de outubro de 2008

FRASE DO ANO

"No mundo atual está se investindo cinco vezes mais em remédios para virilidade masculina e silicone para mulheres do que na cura do Mal de Alzheimer. Daqui a alguns anos, teremos velhas de seios grandes e velhos de pau duro, mas eles não se lembrarão para que servem "

Dráuzio Varella

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Concurso de Geofísica Rasa - PARA UFRN

Na UFRN, as inscrições estão abertas.
http://www.prh.ufrn.br/conteudo/concursos/prog_efet031.htm

Programa para o Concurso Público para

Professor Adjunto na Área de Geofísica Rasa

Geofísica - REUNI

Propagação de ondas eletromagnéticas em meio geológico.

Propriedades eletromagnéticas de rochas.

Sondagens elétricas e eletromagnéticas em meios geológicos.

O método GPR (Radar Penetrante no Solo): teoria do método, aquisição, processamento e interpretação de dados.

Aplicações de métodos eletromagnéticos em problemas de geofísica rasa: água subterrânea, meio ambiente e imageamento de estruturas e sedimentos.

Bibliografia:

Bristow, C.S. & Jol, H.M. (Eds). Ground penetrating radar in sediments. Geological Society London Special Publication 221, 2003.

Guéguen, Y. & Palciauskas, V. Introduction to the physics of rocks. Princeton University Press, 1994.

Kelly, W.E. & Mares, S. (Eds). Applied geophysics in hidrogeological and engineering practice. Elsevier, 1993.

Ward, S.H. (Ed). Geotechnical and environmental geophysics. Vols I, II and III. Society of Exploration Geophysicists, 1994.

Zhdanov, M.S. & Keller, G.V. The geoelectrical methods in geophysical exploration. Elsevier, 1994.


Temas para Sorteio para a Prova Didática do Concurso Público para

Geofísica - REUNI

  1. Condutividade elétrica de rochas.

  2. Propriedades dielétricas de rochas.

  3. Propagação de ondas eletromagnéticas em meios geológicos.

  4. Difusão de campo eletromagnético em meios geológicos.

  5. Atenuação e dispersão de ondas eletromagnéticas em meios geológicos.

  6. O problema da equivalência em sondagens elétricas.

  7. A lei de Archie.

  8. Procedimentos de campo para a aquisição de dados de GPR.

  9. Processamento de dados de GPR.

  10. Imageamento de estruturas sedimentares com GPR.

  11. Aplicações de métodos geofísicos elétricos, eletromagnéticos e de GPR a prospecção de água subterrânea: visão geral.

  12. Aplicações de métodos geofísicos elétricos, eletromagnéticos e de GPR a problemas de meio ambiente: visão geral.

Banca para o Concurso Público para

Prof. Walter Eugênio de Medeiros (Presidente - DFTE)

Prof. Aderson Farias do Nascimento (Membro interno - DFTE)

Prof. Olivar Antônio Lima de Lima (Membro externo - UFBA)

Prof. José Antônio de Morais Moreira (Suplente interno - DFTE)

Prof. Jessé Carvalho Costa (Suplente externo - UFPA)

terça-feira, 14 de outubro de 2008

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Magnitude 5.2 -Parte Central do Oceano Atlântico




--------------------------------------
Magnitude 5.2
Horário 05:30:27 UTC, 03 de Outobro
Localização 7.417°N, 37.507°W
Profundidade 10 km (Fixo pelo programa)
Distancias
1230 km NNE of Parnaiba, PI
1335 km NE of Sao Luis, MA
1560 km NE of Belem, PA
---------------------------------------

2008/10/03 05:26:22 7.446 -36.874 10.0



Dados da estação RCBR (Riachuelo, Brasil)
último registro 03/10/08 23:48 GMT

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Eitá explicação estranha! o tremor de Uberaba!

"É onde o rio Grande e seus afluentes, como o rio Uberaba, imprimem zonas de maiores fraquezas. Estas regiões mostram fraturas e grandes falhas interligadas, que rasgam e se aprofundam, tendo como conseqüência a possibilidade da ocorrência destes abalos sísmicos"

----> Ok! Essas fraturas podem ser reativadas, o imprimem que é estranho.


"Trata-se de uma zona de montanhas muito íngremes, na qual há uma cadeia energética significativa que está ligada ao tremor verificado no início da semana",

---> Então teríamos sismos no Pico da Neblina e toda Serra da Mantiqueira. Essa afirmação não procede.


"há outros elementos naturais nesta cadeia presente na região que podem influenciar em tremores como o ocorrido na segunda-feira. "Uberaba e estas outras localidades estão em uma área cujo vulcanismo é notável. O conjunto de rochas de idade Cretácea, contemporâneas à época dos dinossauros, agasalha detritos vulcânicos. Portanto, possui todas as condições naturais de reunir vários fenômenos naturais como vulcões e cinzas vulcânicas. Além disso, é uma área que guardou, ao longo dos séculos, ricos depósitos de diamantes, e conta com lavas basálticas, calcário, rochas fosfáticas", aponta.

---> Explique porque Caldas Novas não apresenta atividade considerável? Na verdade, o vulcanismo anterior poderá deixar uma região crustal (Frágil) menor e assim uma menor área sofre um esforço maior e assim causa sismo. Isso é muito complexo para impressa.


Os moradores destas cidades podem voltar a sentir na superfície estes tremores, causados pelos movimentos rochosos abruptos. E também nada impede que estes abalos sísmicos sejam até mesmo um pouco maiores", afirma.

---> Isso é verdade

"Apesar de as placas tectônicas desta região não serem tão grandes, elas podem provocar estrondos. Mas está afastada a possibilidade de serem registrados tremores de grandes magnitudes, capazes de derrubar prédios ou levantar carros das vias",

---> Há placas tectônicas nessa região? Acho que essa foi do jornalista.

Matéria completa --> http://www.jmonline.com.br/?canais,10,08,39

Boletim da atividade sísmica de Sobral e região mês setembro 2008. (Fonte: UFRN)

Obs: Os dados são obtidos através da estação SBBR do projeto do Milênio/CNPq, (instalada em Sobral desde 23/08/2007).

O horário abaixo é GMT = subtrai -3 h para obter a hora local

09/01 03 Hora Mb

  • 09:03 1.6
  • 10:29 3.1
  • 10:36 1.7

09/02 03

09/03 00

09/04 00

09/05 00

09/06 00

09/07 01

09/08 01

09/09 00

09/10 03

09/11 01 Hora Mb

  • 12:35 2.7

09/12 01

09/13 03 Hora Mb

  • 06:01 2.4

09/14 02

09/15 01

09/16 02 Hora Mb

  • 09:45 2.2

09/17 00

09/18 00

09/19 03 Hora Mb

  • 10:16 1.8
  • 11:39 2.2
  • 13:33 1.7

09/20 00

Ate as 17:09 h. GMT


Total desde 28/01/2008 1508 eventos.

A UFRN ecaminhou um boletim sobre a atividade do Ceará.

Devido ao meu tempo, não consegui publicar o boletim da UFRN, mas irei colocar breve.

Um abraço a Todos da UFRN.

George Sand

Seminário do Hamza, GEOPE, Foi ontem!! Fiquei curioso

Dr. Valiya M. HamzaResumo: O Geope é a superfície equipotencial do campo da gravidade, ao longo da qual uma camada de fluido se espalha uniformemente. Quando se refere ao nível do mar o geope recebe o nome de Geóide, que pode ser entendido como um hidrogeope. A mudança proposta na nomenclatura leva em consideração o fato de que existem outros fluidos no ambiente terrestre. Por exemplo, magma é um fluido presente no interior da Terra, oriundo geralmente da camada sublitosférica, denominada de astenosfera. O fluido da astenosfera também possui uma superfície equipotencial, semelhante ao do hidrogeope: Referimos ao Geope Astenosférico. Geope Astenosférico é relacionado com a ?flutuabilidade? da crosta e das placas tectonicas em geral. É um geope primário e de suma importância para os estudos tectônicos. As características do hidrogeope são determinadas em grande parte pelo geope astenosférico. A conferência aborda meios de investigação do Geope Astenosférico e suas aplicações em Geodésia, Geologia eGeofísica.

Local: Auditório do Observatório Nacional
Data: 01/10/2008Hora: 15:30

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Substituição da Rede Sismográfica por Rede de laptops, Imagine?

Sep 25th 2008

From The Economist print edition

How to use your laptop to locate an earthquake


IF YOU drop your laptop computer, a chip built into it will sense the acceleration and protect the delicate moving parts of its hard disk before it hits the ground. A group of researchers led by Jesse Lawrence of Stanford University are putting the same accelerometer chip to an intriguing new use: detecting earthquakes. They plan to create a network of volunteer laptops that can map out future quakes in far greater detail than traditional seismometers manage.

Seismometers are large, expensive beasts, costing $10,000 or more apiece. They are designed to be exquisitely sensitive to the sort of vibrations an earthquake produces, which means they can pick up tremors that began halfway around the world. By contrast, the accelerometer chips in laptops, which have evolved from those used to detect when a car is in a collision and thus trigger the release of the airbags, are rather crude devices. They are, however, ubiquitous. Almost all modern laptops have them and they are even finding their way into mobile phones. The iPhone, for example, uses such a chip to detect its orientation so that it can rotate its display and thus make it easily readable.

On its own, an accelerometer chip in a laptop is not very useful for earthquake-detection, as it cannot distinguish between a quake and all sorts of other vibrations—the user tapping away at the keyboard, for example. But if lots of these chips are connected to a central server via the internet, their responses can be compared. And if a large number in a particular place register a vibration at almost the same time, it is more likely to be an earthquake than a bunch of users all hitting their space bars. To exploit this group effect, Dr Lawrence’s Quake-Catcher Network (QCN) employs the same software that is used by the SETI@home project, which aggregates computing power from hundreds of thousands of volunteer computers around the world to analyse radio-telescope signals for signs of extraterrestrial intelligence.

Dr Lawrence and his colleagues have already demonstrated that the QCN works. It detected a quake near Reno, Nevada, in April, and one near Los Angeles in July. Merely detecting a quake, however, is not the point. Seismometers can do that. To be useful, the QCN needs to be able to do things that seismometers cannot.

One of those things is to measure the maximum amount of ground shaking. The sensitivity of seismometers means that strong signals would damage them if they were not designed to “clip” such signals when they exceed a certain threshold. The price paid is that information about strong, nearby earthquakes is lost. Laptop accelerometers are more robust. Though they cannot, if in America, tell you anything about an earthquake in China, they can sometimes do better than conventional kit when measuring local quakes.

The network’s second benefit is of sheer numbers. This should allow the construction of far more detailed maps of the up-and-down and side-to-side motions induced by earthquakes. These vary a lot from quake to quake, and that means the damage done by a quake of any given strength is also variable. A better understanding of how movement and damage relate might help both building design and town planning in earthquake zones.

Of course, for that to work, you have to know where each laptop was at the moment of the quake. Ideally, this information would come from a Global Positioning System device fitted within the laptop, but few computers have them at the moment. In their absence, information automatically supplied about the site of the nearest router (a network device that computers use to connect to the wider internet) gives a rough location. This is imperfect, but pooling the data from lots of laptops means that location errors can be detected statistically and erroneous data discarded.

If that can be done quickly enough, the QCN could bring a third—and most valuable—benefit: warning. The speed of internet communication, coupled with a scheme for uploading data from each computer at brief intervals, means that Dr Lawrence’s network could issue an earthquake warning within seconds. That is faster than traditional seismometer networks, which update less regularly, and, above all, is much faster than seismic waves travel. Warnings could thus be broadcast to places the earthquake waves had not yet reached, giving people vital time to find a place of refuge.

At the moment, the QCN has about 1,500 participating computers. But, as happened with SETI@home, the researchers expect numbers to grow once knowledge of the project spreads: qcn.stanford.edu, for those who want to join in the fun.

domingo, 21 de setembro de 2008

Magnitude 5.4 - Costa Sul do Peru






Magnitude 5.4
Horário 20 de Setembro de 2008 às 14:43:05 UTC
Localização16.126°S, 73.761°W
Profundidade 41.5 km valor fixo
Distancia
160 km SSE of Puquio, Peru

240 km W of Arequipa, Peru




Dados da Estação RCBR (Riachuelo, Brasil)
último registro às 05:48 21/09/08 GMT

sábado, 20 de setembro de 2008

Veja o Trailer de 1959 do filme Jornada para o Centro da Terra (Journey to the Center of the Earth)




O que vc acha que esse filme mostra a estrutura da terra?



Earthquakes and Animals And Pets may be able to predict earthquakes

Earthquakes and Animals

Across Southern California, the 5.4 earthquake rattled furry nerves and ruffled feathers--literally.

"My birds felt it first," reported one reader. "They were all fluffy and upset a few seconds before it happened."

In Chino Hills, the epicenter of the quake, Alissa Sissung's 10-year-old daughter, Delaney, was spending the day at a horse camp not far from her home. Just before the ground began to quiver, her daughter watched the horses and dogs stir nervously, Sissung told Times reporter Molly Hennessy-Fiske.

Another reader e-mailed: "I was feeding my horse when all of a sudden, he took off running. Seconds later is when the earthquake hit."

And word filtered in to us from Garden Grove about a greyhound at a rescue shelter who rarely gets up, but who suddenly stood up and looked around, to the surprise of the humans there. Then the earthquake hit.

Whether they really could sense the earthquake a'coming--as fabled--or were as jolted into surprise as their people, the area's animals seem to have withstood the temblor as well as humans did.

Although, like people, they did their share of freaking out. "My cats went running through the room scared to death," Michael Gelfond, an attorney working out of his Beverlywood home office, told Times reporter Tami Abdollah.

Elizabeth Gonzales suffered one of the day's few quake-related injuries--a dog bite. The veterinarian was examining a mixed-breed terrier when the walls of Chino Hills Small Animal Hospital began to rattle. The frightened dog promptly sunk its teeth into Gonzales' hand.

"They are pretty deep punctures," Gozales told L.A. Times reporter Paul Pringle. But "he's always been a good doggie."

Gonzales says that reaction is not unusual. Dogs, cats, and other animals often become terrified when the ground moves. "They don't know what's going on," she said. "They don't feel secure in their surroundings." Gonzales advises keeping dogs and cats away from windows during and immediately after a quake, lest they jump out in panic. "Their first instinct is, 'Where can I go hide?'"

The Los Angeles county shelter system reported that all its animals and buildings weathered the quake just fine. Same report from the Los Angeles city shelters. "No damage," said L.A. Animal Services general manager Ed Boks. "And, no, the animals did not give us any warning of the earthquake--like they're supposed to," he deadpanned.

Even in Pomona, just seven miles from the epicenter, the Inland Valley Humane Society survived undamaged, and the animals were well, according to Jim Edward, operations manager of the shelter. "You hear so many stories about how they're intuitive and seem to know it's coming," Edward said. "No. It was just another day for them. Maybe it's the soft music we play in the kennels."

--Carla Hall

fonte:Los Angeles Times

PETS MAY BE ABLE TO PREDICT EARTHQUAKES

Shelley Hettig, registered veterinary technician at Desert Dunes Animal Hospital said she firmly believes animals have a ‘sixth sense’ when it comes to predicting earthquakes.


“They’re on the ground in bare feet and they can feel these things. Their senses are so much more alive than ours,” Hettig said Thursday.

Others said their pets were scared by the quake.

"I have a yellow-headed Amazon and when there's an earthquake he flutters down to the bottom of his cage and acts like he's being attacked, but he doesn't know by what," said Cindy Scott, a vet tech at Animal Emergency Clinic of the Desert.

What are some tips to keep your pets safe in case of an earthquake?

-Make sure there is a supply of canned/dry pet food and bottled water with other emergency supplies including pet prescription and medicine.

-If roads are blocked because of a natural disaster, professional help may not be immediately available so familiarize yourself and other family members with pet CPR, resuscitation and general first aid procedures. Your quick action can save your pet's life.

-Try not to display stress or anxiety when dealing with pets. Most animals are very aware of their owner's emotions and can read your stress. This can cause otherwise calm pets to display aggressive behavior.

-After a fire or disaster, check pet structures and favorite hiding places for hazardous debris.

-Ask your local fire department, animal shelter, or veterinarian for a "Pet Alert" sign for doors and windows. In non are available, make your own by listing your pets on a 3 by 5 card and display it prominently. This alerts emergency teams there may be pets that need assistance.

-Dogs and cats should wear I.D. tags with current address and/or phone numbers at all times. This will make it easier for you and your pet to be reunited if separated.

-Keep up-to-date on your pet's vaccinations. Pets may become disoriented and stray, or housed in shelters with other animals herby potentially becoming exposed to infectious diseases.

-Alert local shelters if your pet is missing.

fonte:mydessert.com


terça-feira, 16 de setembro de 2008

Magnitude 5.2 - Na meso, 650 km de Fernando de Noronha





Magnitude 5.8
Horário 16 de Setembro às 07:28:25 UTC
Localização 0.958°N, 29.010°W
Profundiade 10 km Valor fixo
Distancias
650 km NE de Fernando de Noronha, Pernambuco, Brasil
1020 km NE de Natal, Rio Grande do Norte, Brasil
1185 km NNE de Recife, Pernambuco, Brasil


Dados da estação RCBR (Riachuelo, Brasil)
último registro 17/09/08 00:18 GMT

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Tremor de 2,4 foi sentido em Sobral

www.obsis.unb.br

Data: 11 setembro de 2008
Hora de origem: 12:35:26,7 (UTC) (tabela Jeffreys & Bullet, 1967)
Hora FOR1: 12:35:57,7 (UTC)
Epicentro: Meruoca-Sobral-Alcântaras (CE)
Lat.: -03,62º - Long.: -40,53º (Erro: ± 10 km) - Prof. 3 km (fixa)
S-P (FOR1): 22,3 seg. - Dist.: 190,4 km (1,7º)
Vp: 0,27 micr/seg.
mR: 2,4

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Tremor no Oceano a 1260 km de Parnaíba (Não é motivo de alarme)

Magnitude6.6
Horário
  • 10 de Setembro às 13:08:15 GMT
Localização 8.001°N, 38.687°W
Profundidade10 km (Valor fixo por programa
Distancias1260 km NNE de Parnaiba, Piaui, Brasil
1320 km NNE de São Luis, Maranhao, Brasil


Dados da estação RCBR (Riachuelo, Brasil)

último registro às 14:48 09/10/08 GMT

A estação SAML não está funcionando.
fonte:USGS, EMSC, IRIS, LISS e obsis

sábado, 6 de setembro de 2008

Certificado de Sismólogo

Clique na Imagem para ver o procedimento em Inglês (Fonte:Gary Novak, Department of Geological SciencesCalifornia State University, Los Angeles, CA. 90032-8201)
Essa atividade é para obter o certificado de Sismólogo.

baixar aqui o procedimento em Português
http://rapidshare.com/files/143140894/tarefa1.pdf.html

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

John Cole's Public Seismic Network Station



Seismology in Pearland, Texas, USA

The home-made drum recorder as shown in the 1972 Scientific American article
The home-made servomotor pen recorder as illustrated in the 1972 article

Tremor sentido em Cascavel-PR


Magnitude 6.3
Horário 03/09/2008 ás 11:25:13 GMT
Localização 26.569°S, 63.181°W
DProfundidade 547.4 km
EM SANTIAGO DEL ESTERO, ARGENTINA
Distancias
170 km NE de Santiago del Estero, Argentina
205 km E de San Miguel de Tucuman, Argentina
300 km SE de Salta, Argentina

Dados da estação RCBR (Riachuelo, Brasil)
último registro as 02:48 GMT 04/09/08

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Pesquisa busca causa de terremoto no NE

Estudiosos querem fazer mapa 3D da crosta terrestre da região e descobrir causa de sismos em três estados
Fabiana Vasconcelos
Da Secretaria de Comunicação da UnB
Ilustração Marcelo Jatobá/UnB Agência

Sob os pés de quem caminha nas praias no Nordeste há quilômetros de rochas que formam a crosta terrestre. Mas qual será a espessura dessa camada? Responder a essa pergunta é o objetivo de nove instituições, entre elas a Universidade de Brasília (UnB), que desenvolvem pesquisas de Geociências na região. Um dos objetivos é identificar a causa de terremotos.
Até o final de 2008, os cientistas devem realizar um teste fundamental para chegar a essa informação, baseado na análise da propagação de ondas pela crosta. Em uma linha de cerca de 800 km entre as cidades de Camocim (CE) e Serinhaém (PE) serão instalados 400 sensores sísmicos, um a cada 2,2 km, e realizadas explosões controladas para gerar ondas elásticas similares às de pequenos abalos sísmicos, em furos de sondagem de 60 metros de profundidade tamponados com brita, dispostos em locais isolados e afastados da população.

A previsão é que sejam realizados 18 tiros, separados 50 km um do outro, carregados com até duas toneladas de um produto semelhante à dinamite. Segundo o professor do Instituto de Geociências (IG) da UnB Reinhardt Adolfo Fuck, o cálculo para descobrir a espessura leva em consideração a velocidade com que as ondas causadas pelas explosões controladas percorrem a crosta terrestre. “Varia de acordo com a densidade e a estrutura da rocha”, explica.
Cada ponto será detonado em seqüência, de forma que todos tenham sido acionados num período equivalente a 48 horas. Reinhardt Fuck explica que é preciso ocorrer intervalos de tempo entre uma detonação e outra para que os aparelhos registrem os dados e, ainda, para que as informações sejam capturadas individualmente.

Pesquisa semelhante feita na região central do Brasil pelo grupo em 2005 mostrou que Brasília está 42 km acima do manto terrestre, onde a temperatura na faixa dos 1000 ºC mantém as rochas em estado de menor viscosidade. Já no norte de Goiás, a medição apontou espessura mais fina, de 36km. Até a conclusão do estudo, conhecia-se apenas a geologia da superfície.
FORMAÇAO – A curiosidade dos cientistas pela crosta no Nordeste – que se restringe aos limites da Província Borborema, uma região geologicamente semelhante de 450 mil km² -, faz parte de um projeto maior para descobrir como essa porção de terra se formou, evoluiu e se estruturou.
Esse tipo de conhecimento vai ajudar os pesquisadores a saber, ainda, porque ocorrem abalos sísmicos nos arredores de Caruaru (PE), João Câmara (RN) e Sobral (CE). Pelo menos 100 pequenos tremores foram registrados na cidade cearense em maio de 2008, conforme informações divulgadas pela Defesa Civil local.
Para entender a motivação científica, basta lembrar que o Brasil está no centro de uma placa tectônica e, teoricamente, livre de terremotos que, ao contrário, são bastante comuns nas bordas dessas gigantescas porções de crosta. “Tremores têm algum significado, dizem algo sobre a região. Queremos saber a que fatores eles estão relacionados”, afirma o pesquisador.
A explicação mais plausível é de que esses centros urbanos nordestinos estariam em cima de uma falha, ou seja, um local onde haveria uma ruptura ou uma descontinuidade, no jargão científico. Por isso, a pressão recebida nas extremidades das placas, que deixa sob tensão todo o aglomerado se refletiria nesses locais mais frágeis.
Embora a tese seja a mais divulgada, não se sabe de onde vem essa força que atua no local. Seriam dos limites com a placa africana, à leste, ou com a placa de Nazca, à oeste? Considerando que ambas estão em constante movimento, o choque, encontro, separação ou mergulho de uma sob a outra vão gerar sismos.
FASES – Seja para medir a crosta ou para explicar os tremores, o pesquisador avisa que ainda há bastante chão pela frente. O grupo vai primeiro usar todos os métodos de investigação previstos no projeto. Só depois que todas as informações forem coletadas, serão reunidas e analisadas, pois uma complementa a outra e gera resultados mais confiáveis para todos os objetivos.
Até o momento, já se completou a fase de estudos magneto-telúricos, cujo objetivo é entender como a corrente elétrica passa pelas rochas. “Algumas são mais resistivas e outras mais condutoras”, diz. “Ainda que seja um método indireto, temos uma razoável noção do material com o qual estamos lidando ao descobrir essas propriedades.”
Esses dados foram coletados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), órgão participante do grupo, por meio da indução de uma corrente elétrica em estações situadas entre Mossoró (RN) e o norte da Bahia, bem como entre Camocim e o litoral de Pernambuco.
Outra etapa adiantada é a das investigações gravimétricas, que analisa as propriedades da rocha pelas variações na aceleração da gravidade e “pode oferecer informações preciosas sobre a variação da natureza das rochas”.
Segundo o pesquisador da UnB, os dados serão coletados até o fim de 2008, período previsto para o término do projeto. A interpretação completa dos dados deve levar alguns anos e encerrará um capítulo inédito na busca do conhecimento pela litosfera brasileira.
CONTATOReinhardt Adolfo Fuck pelo e-mail reinhardt@unb.br.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Einstein and Mathematics

Do not worry about your difficulties in Mathematics. I can assure you mine are still greater.


Albert Einstein

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

DEFESA DE TESE ALUNO: MARCELO BELENTANI DE BIANCHI - GEOFÍSICA

TÍTULO: “Variações da estrutura da crosta, litosfera e manto para a plataforma Sul Americana através de funções do receptor para ondas P e S

DATA: 29 DE AGOSTO DE 2008 às 10h00

LOCAL: SALA 15 – IAG


Comissão Julgadora:

Membros titulares:

Prof. Dr. Marcelo Sousa de Assumpção – orientador

Prof. Dr. Jesus Antonio Berrocal Gomez- IAG

Prof. Dr. Sergio Barrientos – Universidade do Chile

Prof. Dr. Ícaro Vitorello – INPE

Prof. Dr. Andrés Reinaldo Rodriguez Papa – ON

Membros suplentes:

Prof. Dr. Renato Luiz Prado – IAG

Prof. Dr. Aderson Farias do Nascimento – UFRN

Prof. Dr. George S. L. de Araujo França – UnB

Prof. Dr. João Carlos Dourado – UNESP


Defesa de Disssertação em Geologia da Universidade de Brasília:

Título: AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA A PARTIR DA FORMAÇÃO DO LAGO DA USINA HIDRELÉTRICA PEIXE ANGICAL"
Autora: Roseli dos Santos Souza
Orientador: Prof. Dr.José Eloi Guimarães Campos
Membros:
Prof. Dr. Geraldo Resende Boaventura (IG/UnB)
Prof. Dr. Gerson Cardoso da Silva (UFRJ)
Data: 29 de agosto de 2008
Local: Auditório do Instituto de Geociências
Horário: 14 horas e 30 minutos

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Terremoto de 6,3 no Peru, atinge as cidade de Rio Branco-AC e Porto Velho-RO 26/08/2008


Os sismógrafos do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília registraram, às 17h00 (Hora de Brasília e 16h00 hora local), um terremoto moderado que teve epicentro no norte do Peru, a 205 km oeste de Cruzeiro do Sul, no Estado do Acre. Sua localização foi na latitude 7,545°S e longitude 74,471°W, com profundidade de 154 km. O terremoto teve uma magnitude de 6,3 na Escala Richter e foi sentido por moradores dos de Rio Branco e por moradores dos andares superiores de edifícios altos na cidade de Porto Velho, Rondônia.


Os Terremotos que aconteceu no Estado do Acre são resultante do mergulho da placa de Nacza sob a placa sul-americana. Essa é a região do Pais que sente terremotos devido a colisões dos limites entre placas e por está nos andes Peruanos, são chamados de andinos


Esta não é a primeira vez que terremotos andinos podem ser sentidos até no Raio de 1500 km dependendo dos aspectos geológico e urbano. Por exemplo, no norte do Chile, em 13/06/2005, de magnitude 7,9 MW, foi sentido no Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, São Paulo e Distrito Federal. Esses terremotos se fazem sentir a longa distância, primeiro, devido ao seu grande tamanho (magnitudes acima de 7,0) e, segundo, porque as ondas sísmicas geradas a longas distâncias, ao atingirem a superfície do terreno, fazem com que este oscile e, com ele, tudo o que está por cima. Normalmente são sentidos pelas pessoas que se encontram nos andares superiores de edifícios altos.


Entretanto, esses terremotos dos países andinos têm sido percebidos no Brasil com intensidade II a III na Escala de Mercalli Modificada (MM).


(II. Sentido por pessoas em repouso ou em andares superiores de prédios altos. III. Vibração leve; objetos pendurados balançam).


O sismo foi registrado pelas estação JAN7 (Itacarambi/MG), FOR1(Fortaleza-CE), BDFB (Brasília-DF), PDRB (Porto Gaúchos-MT), pertencente à Rede Sismográfica Nacional do Observatório Sismológico da UnB.


A figura acima mostra o respectivo registro das formas de ondas desse tremor na estação FOR1.


Brasília, 18 de agosto de 2008.


Equipe Responsável:

Diogo F. Albuquerque

Kate T. de Sousa



Prof. George Sand L. A. de França
Chefe do Observatório Sismológico da UnB


Dados da Estação RCBR (Riachuelo, Brasil)
Últimos registros as 01:48 GMT 27/08 GMT

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Experience a simulated earthquake in a truck in Istanbul


Imagine um bicho desse no Brasil!!
fonte:Turkish Daily News

A truck in the Taksim district of Istanbul is offering people the chance to experience a below-average earthquake, measuring 4.8 on the Richter scale, in order to raise awareness about the risk of quakes and encourage people to take measures against them. The earthquake truck mainly targets children
SEVİM SONGÜNISTANBUL – Turkish Daily News
Istanbul residents can prepare themselves for a future earthquake by experiencing a simulated quake in a new “earthquake truck” that opened Saturday.
Participants in the project, organized by Boğaziçi University Kandilli Observatory and Earthquake Research Institute, the Istanbul Governorship and the Istanbul Metropolitan Municipality, experience a below-average earthquake measuring 4.8 on the Richter scale inside a truck that is designed like a small home in which all furniture is fixed on the walls. The hope is that by doing so they will be able to learn what to do in their own houses and will be prepared for an earthquake psychologically and physically.
“It is not scary,” said Deniz Kosovalı, 8, while he was experiencing the simulation of an earthquake inside the truck with his parents and an expert from the earthquake institute. His mother, Dilek Kosovalı, told the Turkish Daily News that both her husband and she pulled themselves from the wreckage of their home following an earthquake, which is why they are eager teach their son what to do in case of another similar event.
“This simulation is not a major earthquake because our goal is not to scare people but to remind them that we live in a country in which earthquakes may happen anytime and we should be prepared for this,” said Süheyla Sezan, project manager of Earthquake Sensibility Days, organized by the Kadilli Observatory and Earthquake Institute.
The truck started to host people wanting to experience the simulated earthquakes Saturday in the Taksim district of Istanbul and will remain until Aug. 20. It is aimed primarily at children but adults can also participate. It will travel to several provinces in Anatolia throughout the year.
Those who had not experienced a major earthquake were as unimpressed with the simulation of earthquake as those who had experienced a quake. “It was not very scary,” said Fatih Bal, a university student. “That experience will not impress people; we take lessons from a disaster only after we really experience it,” said Bal. However, the project's real targets were children, who seemed interested in the experience.

Earthquake precautions governed by superstition
“People have much false information about what to do in case of an earthquake,” said Sezan.
“Standing under the doorway is a commonly held false belief, but it works only in some old houses,” said Sezan, and added that thresholds are not as strong in many buildings because they are made of concrete. She instead suggested that family members “find the safest place in their house and agree to wait there until the earthquake stops.”
“The first thing is to sit on the floor near furniture which might be undamaged and protect your head,” said Sezan, and warned that panicking and moving during earthquakes may cause injuries and even death.
Sezan complained that people take precautions like fixing or throwing away furniture that is dangerous as soon as their babies start to walk but they do not bother to guard themselves against earthquakes. “Around 30 percent of the injuries in the 1999 Gölcük earthquake happened because of furniture,” said Sezan, who added that there are simple and cheap ways to fix one's drawers or refrigerator door.
Those who want to learn more about this technology and where to find it can send an e-mail to ssezan@depremeduyarliyiz.org.

Seismic Monitor - IRIS

Analytics com meu código